domingo, 29 de agosto de 2010

Devíamos falar...

Li isto e fiquei com a sensação de já ter sentido o mesmo, vezes demasiadas, nos últimos anos... Tem-me faltado a coragem para concretizar.

3 comentários:

Sara* disse...

enganei-me e comentei no outro blog, paciencia, foi mais um que descobri.
O comentário foi
Eu andei 3 semanas a pensar como iria dizer ao meu chefe que estava grávida lollll
Imaginei várias formas de dizer, quando regeressei de férias vinha cheia de coragem e ele só apareceu no dia a seguir lolll
Sei que os motivos são diferentes, mas esses pensamentos consomem, eu achei que ele ia torcer o nariz, pois no minimo são 5 meses em casa e ainda tenho aqui duas que estão em casa pelo mesmo motivo.
Tudo corre bem, e depois das conversas que precisamos deter sentimo-nos muito melhor.

Anónimo disse...

É o problema do mensageiro poder passar a ser o alvo...

SS

Santiagando disse...

Meninas, obrigada pelos vossos comentários... tenho andado alheada do blog e, só agora, os vi...

Sara: os motivos do "Devíamos falar..." são, realmente, diferentes, mas causam a mesma angústia. Ainda bem que tudo correu bem por esse lado. Espero que essa ervilhinha esteja a crescer forte e saudável. Eu ainda não tive a minha conversa... logo se vê!

SS: a questão, aqui, é que seria mensageira da minha própria mensagem... mas, assim que começasse a falar, sentiria e veria nos olhos do destinatário as palavras: ingrata, insatisfeita, não sabe reconhecer o que é bom. Nunca teria, do outro lado, uma mente aberta, para, pelo menos, me ouvir, sem recriminações, mesmo que, no fim, não concordasse comigo. Aos poucos, estou a perder a capacidade de expôr as minhas opiniões... a única coisa que sei fazer é defender-me perante ataques... e isso não é vida!

Ui, desculpem o desabafo, mas, às vezes, sabe bem!

Beijos às duas!

Nota: saio de sorriso estampado no rosto... nada de tristezas!