sábado, 6 de outubro de 2012

E o destralhamento continua...

Sem a pressão de destralhar 3 objectos/coisas por dia, o destralhamento continua, cá em casa.
Voltei a antigos locais do crime, anteriormente, destralhados: quarto, wc, quarto extra e sala.
Encontrei mais coisas para deitar fora, algumas tralhas recentes e outras que não foram consideradas tralhas, no anterior destralhamento.


Na mesa de cabeceira do quarto, numa das prateleiras, dois frascos de perfume vazios e outro novo (não gosto do perfume e, como está novo [apenas sem a caixa] está à venda).



Na casa de banho, produtos velhos e/ou fora de prazo, frascos vazios e muitas amostras já secas.
O óleo de amêndoas doces mais parecia de amêndoa amarga... que cheiro!




No quarto extra, na escrivaninha, mais umas coisitas foram definidas como tralha: um acessório de um telemóvel (este já foi para a reciclagem há tempos), pins (acho que vou tentar vendê-los), um carimbo-caneta já seco (reciclagem), um gancho de cabelo em forma de flor dos tempos da faculdade (vou doar) e uma folha de papel (para a campanha Papel por Alimentos, do Banco Alimentar contra a Fome).



No móvel da sala, uma caderneta bancária de 2006 (reciclagem para a campanha Papel por Alimentos, do Banco Alimentar Contra a Fome, depois de bem rasgadinha) e uma caneta sem tinta (algum coleccionador interessado?).



E, na mala, na carteira dos talões de desconto, uma série de talões que acabaram em Setembro. Perdido na mala, uma senha de supermercado (nunca as deixo no supermercado; guardo, sempre, para reciclar ou, se ninguém estiver na fila, nem a tiro). Tudo para a reciclagem, na campanha habitual (ver acima).

Sem comentários: