terça-feira, 23 de agosto de 2005

Sem Título

Em tempos devo tê-lo amado.
Já nem me lembro!
Mas, devo tê-lo amado, e muito.

Só posso tê-lo amado loucamente
loucamente
loucamente

Senão, de que outra forma posso explicar o ódio que, por ele, sinto?
A presença dele provoca-me um ódio desmedido:
Quando o vejo, odeio-o
Quando o sinto, odeio-o
Quando o penso, odeio-o

Sinto por ele um ódio apaixonado.
Odeio-o apaixonadamente.

Em tempos devo tê-lo amado...

3 comentários:

Anónimo disse...

Este foi aquele de que me falaste!
É mesmo muito bonito!! Gosto da expressão "Odeio-o Apaixonadamente"...

Anónimo disse...

Existirem dois sentimentos tão diferentes, mas ao mesmo tempo tão parecidos na sua intensidade e força, é estranho. Quem sente paixão sabe o que é sentir ódio. Às vezes odiamos a forma como nos apaixonamos!

SS

Batista disse...

Tens um jeito incrivel para te expressar! Sou fã !